5 Novembro, 2018 admindavid

Porque devo usar a PNL no meu dia a dia?

A PNL (programação neurolinguística), tal como muitas outras ferramentas, chegam na maioria das vezes até nós de uma forma inusitada, e por vezes até, com origens duvidosas.

O que é certo é que, mais de 90% do que sabemos sobre o nosso cérebro, só foi devidamente descrito e colocado em documentação científica nos últimos 20 anos.

Então é normal que os estudos sobre o comportamento humano, associados ao cérebro, só se tenham desenvolvido a uma velocidade estonteante nos últimos 10 anos.

Primeiro que tudo, aprender sobre PNL é conhecer a forma como o nosso cérebro trabalha e que software usa para funcionar. Desenhar, criar e praticar com as ferramentas de PNL é modelizar comportamentos de excelência nos vários contextos onde estamos inseridos.

Todos nós fazemos o que fazemos (ou seja, comportamo-nos) com uma boa intenção. Quando fazemos algo que não era suposto, ainda que o resultado não seja o esperado, todos nós sabemos que foi com a melhor das intenções. Verdade?

Ora, programar o nosso cérebro para executar operações bem feitas (à primeira) é algo que pode ser ensinado, e consequentemente, aprendido. Lembre-se de quando pensava em conduzir pela primeira vez… carregar no pedal de embraiagem… mexer na alavanca das mudanças… olhar o velocímetro… distância do carro da frente… estar atento ao motor… colocar e retirar mudanças… ter atenção à sinalização… fazer piscas aos caixotes do lixo… huffff!!! Tanta e tanta coisa para aprender!

Lembra-se da última vez que conduziu? Quantas vezes travou? E quantas vezes trocou de mudança? Recorda todas as operações que efetuou nessa operação (conduzir de um ponto para outro)? Bem me parecia que não!

Aí está! Esta é uma das evidências que o nosso cérebro pode ser treinado para executar algo, bem à primeira. Repare que, nem sempre conduzimos o mesmo carro… usamos quase sempre trajetos diferentes… os nossos companheiros de jornada (outros condutores) mudam constantemente… e mais, agem e reagem de formas diferentes… e nós fazemos essa tarefa sempre “bem à primeira”. Curioso, pois é?

Agora, imagine que poderia comunicar eficazmente em todas as situações. Pense como seria, ser capaz de argumentar sempre com a melhor sustentação. Visualize como seria se pudesse obter sempre um excelente resultado nas suas negociações. Fantástico, pois é?

“Aprender sobre PNL é conhecer a forma como o nosso cérebro trabalha.”

Essa é a razão pela qual sou apologista que todos devem usar estas ferramentas no seu dia a dia, obtendo cada vez melhores resultados nas suas ações pessoais e profissionais.

Usar a PNL nos diferentes contextos da nossa vida é controlar o “computador” que temos dentro de nós, trazendo à consciência a quantidade de operações inconscientes que executamos e aprendendo a programar essas tarefas automáticas. A partir desse momento a sua vida nunca mais será a mesma. Aprenderá a “ler” comportamentos e a decifrar “formas de pensar” e “emoções escondidas”. Em si, e nos outros.

A partir da altura que dominar algumas ferramentas simples e eficazes de PNL, comunicará melhor, será mais influente, aumentará a sua notoriedade, será mais respeitado, terá mais impacto no que diz e faz. Fará melhores negociações, venderá melhor as suas ideias, projetos ou negócios. Será capaz de lidar com as adversidades, superando sempre os obstáculos que enfrenta, na busca incessante dos objetivos a que se propôs.

Já imaginou como se vai sentir, quando lhe disserem que foi uma excelente ideia aprender mais sobre PNL?

Vêmo-nos por aí, no próximo curso, evento ou palestra onde terei imenso gosto em me cruzar consigo e partilhar ideias fantásticas sobre o que mais desejar.

Até breve!

Nuno Miguel

 

Artigo de opinião do autor, gentilmente à cedido à Mais Formas para sua divulgação e comunicação nos canais oficiais da Organização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *